Páginas

17 março 2012

A segurança pública e as eleições municipais - Paulo Roberto Jesus Santos




Caro leitor, hoje falaremos sobre um tema que, inclusive, proponho que seja discutido e refletido, com seus familiares e amigos.

Neste ano teremos eleições municipais, onde serão eleitos vereadores e prefeitos.

E você? Lembra em quem votou na última eleição municipal? Seu representante fez um bom trabalho? Foram criados projetos para benefício da comunidade em que você mora?

O prefeito e vereadores eleitos atenderam suas expectativas? As escolas e creches melhoraram? E a saúde pública, você teve acesso a postos de saúdes eficiente e sem filas?

Seu bairro foi urbanizado? O saneamento básico e asfalto chegaram na porta da sua casa?

O transporte público, ônibus, e terminais atendem suas necessidades com dignidade e conforto?
E a segurança pública, melhorou?

Ou a segurança pública não é responsabilidade do município?
Muitos gestores públicos utilizam erroneamente este argumento para se eximirem desta responsabilidade.

Leitor, o contexto da segurança pública é muito abrangente, pense comigo, uma simples lâmpada pode influenciar em sua segurança, quando na sua rua uma lâmpada do poste, “queima”, e o poder público não providencia sua imediata reposição, este local sem iluminação passa a se tornar um local com grande potencial para incidência de práticas criminosas, colocando assim sua segurança e tranquilidade em risco.

Vamos a outro exemplo, aquele terreno baldio, próximo a sua casa que há meses ou há anos não é roçado e limpo, que o matagal toma conta de tudo, pelo abandono, também se torna um refúgio para criminosos, que podem utilizar o local para assaltar pessoas, estuprar mulheres ou ainda para o tráfico de drogas.

Notamos que pequenas ações e investimentos mínimos por parte do poder público melhoram a segurança de toda população.

Os índices de criminalidade em nosso município são altíssimos e muitos atribuem exclusivamente a culpa deste fato, a polícia.

Porém isto não é verdade, infelizmente o crime nunca vai parar de acontecer, porque é da natureza de “alguns” o conflito com as leis, porém é sim possível, diminuir a criminalidade, porém não basta apenas colocar mais policiais nas ruas, isto ajuda mais não resolve.

Muitas vezes os índices de criminalidade e violência poderiam ser facilmente reduzidos com ações simples por parte do poder público, veja o simples exemplo da “lâmpada”, uma rua bem iluminada, com certeza terá índices menores de criminalidade do que uma rua escura ou pouco iluminada, assim como os terrenos limpos, roçados e cercados trazem mais segurança para população que passa pelo local. 

Por isso é de extrema importância o voto consciente em políticos decentes, qualificados e comprometidos com a população e não apenas com seus “bolsos”.

 A pior violência, às vezes não é a violência dos crimes de rua, mas a violência dos crimes que ocorrem nos gabinetes de políticos que se corrompem e desviam milhões dos cofres públicos, trazendo prejuízos imensuráveis para toda população. 

Precisamos repensar, nossos votos, para que surjam pessoas, com políticas públicas que garantam nossos direitos básicos de acesso a um serviço de saúde pública decente, de escolas que realmente cumpram seu papel, de um transporte público funcional e de uma segurança pública eficaz dentro do que couber aos municípios.

Pense, reflita! Faça a diferença!
Um excelente Final de Semana e Boa Sorte!

Paulo Roberto, é servidor público estadual lotado na SESP. Graduado em Gestão Pública e especialista na área de gerência em Segurança Pública. Acredita que quando o gestor público pauta sua gestão nos principios elencados no artigo 37 de nossa Constituição Federal de 1988, ou seja, com Legalidade, Impessoalidade, Moralidade, Publicidade e Eficiência construimos um país mais justo e solidário. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muito obrigado pela sua contribuição.
Inspetor Frederico

Onde Encontrar os Livros? Clik no Banner

Fale Conosco

Assunto do contato
Nome
E-mail
Mensagem
Cidade
Estado



http://www.linkws.com