10 abril 2016

Origem da (minha) Família Rodrigues de Oliveira


https://www.myheritage.com.br/site-family-tree-133186041/frederico


Portugal (1836)

1.º (Geração) - Ângelo Augusto Rodrigues de Oliveira, nascido no ano de 1836, na Província de Trás os Montes* – Portugal. Imigrou para o Brasil em data incerta, possivelmente entre 1850 a 1860, pois no ano de 1864 já era recém-casado com Anna Maria de Jesus.

*Trás-os-Montes: antiga província de Portugal. Tradicionalmente, o seu território é limitado a norte pela Galiza, a leste por Castela e Leão, a oeste pelo rio Tâmega e a sul, pelo rio Douro. Atualmente corresponde parte dos atuais distritos de Vila Real e Bragança.

Oliveira (alentejo 2450 anos Portugal)

Brasil (século XVIII)

A matriarca da família Rodrigues de Oliveira, (D. Anna Maria de Jesus), nasceu no ano de 1837 na Povoação de Nossa Senhora do Carmo de Cambuy, distrito da cidade de Jaguary (atual Camanducaia), Estado de Minas Gerais.
Nos idos de 1860 seus familiares iniciaram a peregrinação rumo aos sertões do Brasil. Primeira cidade que se instalaram foi Butucatu – SP, onde possivelmente Anna Maria de Jesus e Ângelo Augusto Rodrigues de Oliveira, se conheceram, e que posteriormente contraíram núpcias, no ano de 1864.

“Seu Ângelo Augusto, dizem, veio sozinho para o Brasil, ainda rapazola. Pelos idos de 1860 já em Botucatu, em “Cima da Serra”. Terra de gente valente, como toda boca de sertão. Estre Botucatu e Lençóis já afazendados os parentes de sua esposa, Sinhá Ana, desde 1850, pouco mais ou menos, residiam na fazenda da Prata e em parteda do Bosque. Porém ela e seus pais só chegaram em 1860, vindos das Minas Gerais. De Cambuí.” - (Adhemar Rodrigues de Oliveira Filho – Achegas para a História da Família os Ângelos).

O casal com demais parentes de Anna, não se acomodaram nesta região, percorrendo o sul de São Paulo, em sentido ao norte do Paraná. Assim tiveram residência nas cidades de Lençóis Paulista (1864), Avaré (1870), Santa Barbara do Rio Pardo (1870), (Antes São Domingos - atual Águas de Santa Bárbara), Cerqueira César, Piraju (1888) (antigo São Sebastião do Tijuco Preto), Santo Antônio da Platina (1904) e Jacarezinho (1905). Deixando assim semente desta família pelas cidades onde viveram por algum tempo.


 Anna Maria de Jesus
Matriarca da Família Rodrigues de Oliveira


O casal Rodrigues de Oliveira, teve onze filhos, sendo eles: 1. Amélia Rodrigues de Jesus (Amélia do Ubá), 2. José Augusto de Oliveira (Juca Anjo), 3. Joaquim Rodrigues de Oliveira (Joaquim Anjo), 4. Pedro Rodrigues de Oliveira (Pedro Anjo), 5. João Rodrigues de Oliveira (João Anjo), 6. Ezau Rodrigues de Oliveira (Ezau Anjo), 7. Francisca Maria de Jesus, 8. Avelino Rodrigues de Oliveira (Avelino Anjo), 9. Maria Appolinária de Jesus, 10. Antônio Rodrigues de Oliveira (Antônio Anjo), e 11. Theodoro Rodrigues de Oliveira (Theodoro Anjo). Todos os filhos varões eram conhecidos pelo seu nome inicial, acrescido pelo apelido de “Anjo”, em homenagem ao nome abreviado do patriarca da família, “Ângelo”.

Ângelo e D. Anna, passaram os seus últimos anos de vida na cidade de Jacarezinho, no “Ouro Grande, como fazendeiros e comerciantes”. Ângelo Augusto Rodrigues de Oliveira, faleceu em 02/06/1915) e Anna Maria de Jesus, faleceu em 29/05/1914.

1.º (Geração)Ângelo Augusto Rodrigues de Oliveira, (Patriarca), nasceu em 1836, na antiga Província de Trás os Montes (atual -Vila Real) – Portugal, casado com Anna Maria de Jesus.

2.º (Geração)Pedro Rodrigues de Oliveira, (4º filho), nasceu em 31 de janeiro de 1872, na cidade de Águas de Santa Barbara (antiga Freguesia de São Domingos e depois Santa Barbara do Rio Pardo) – SP, casado (1ª Núpcias - 26/01/1889) com Magdalena Maria de Jesus (fal. 28/11/1918), (2ª Núpcias -31/07/1920) Maria Alves Rodrigues (fal.18/12/1935), (3ª Núpcias 06/06/1936) Alícia Tavares de Oliveira.


Pedro Rodrigues de Oliveira, a esposa Magdalena
Maria de jesus e a filha Maria Rodrigues de Oliveira 


Pedro Anjo, homem humilde de pouco estudo, como diziam homem da roça que “amava a terra, agricultor sempre e era bom de fazer contas”. Logo após seu casamento (Lv.1 Fls. 6 T. Nº12 do Reg. Civil de Avaré-SP), foi morar na Fazenda do Funil em São Sebastião da Tijuco Preto (hoje Piraju). Um ano depois compra em sociedade com o pai e irmãos esta propriedade. Mas não parou por aí, dois anos após já havia comprado toda a propriedade. Entre os anos de 1889 e 1903, absorveu tudo o que estava à venda em suas divisas.

Não era homem de grandes fortunas, porém trabalhou, fez empréstimos hipotecários, comercializou animais. Além de ter uma renda extra da olaria e do alambique que mantinha em sociedade com seu pai e irmãos.

Em 1904, permutou parte da sua fazenda no Funil para adquir a fazenda Cachoeira em Jacarezinho (foi o 1º “grupo familiar” dos Anjos a vir e se instalar).

Era eleitor convicto Republicano Político, entretanto não muito afeto a cargos públicos, contudo por influência dos amigos e do partido, acabou disputando as eleições para a função de Camareiro (atual Vereador). Assim exerceu nos anos de 1910 a 1912 o cargo de Camareiro na cidade de Jacarezinho.

Em 17 de fevereiro de 1931, por meio do Decreto-Lei n.º 292 do Estado do Paraná, Capitão da Guarda Nacional. Pedro Ângelo foi nomeado e tomou posse como 1º Suplente de Juiz de Direito da Comarca de Santo Antônio da Platina.


Em razão da grande fortuna que conquistou ao longo dos anos e sua atuação cidadã junto às cidades de jacarezinho e Santo Antônio da Platina, foi homenageado com o título de Coronel.

 
Como diziam, o Cel Pedro Anjo no entusiasmo “fazia coisa que até Deus duvidava”. Consta nos registros que ajudou na construção da Igreja Matriz, tanto com material, ornamentos e recursos financeiros, bem como na aquisição da imagem de Santo Antônio de Pádua, que hoje orna o alto da Matriz. Nesta época, contribuiu também para a construção da Santa Casa de Misericórdia de Santo Antônio da Platina. Instalou e fez operar o 1º sistema de água encanada para a cidade. Doou ao município, na vila São Pedro, uma propriedade onde a prefeitura instalou o Tiro de Guerra e construiu a Escola de Aplicação (Colégio Estadual Edith de S.P. Oliveira), constando clausula expressa no termo de doação para esta finalidade.

Pela Lei Municipal n.º 30/2004, o nome Pedro Anjo passou a fazer parte definitiva da história da cidade, sendo homenageado com o logradouro público intitulado: Avenida Pedro Rodrigues de Oliveira, rua esta que corta sua antiga Chácara da Aldeia, atual loteamento Jardim São Pedro II.

Cel. Pedro Anjo, ao longo da vida, em seus três casamentos teve ao todo 12 filhos, sendo eles: 1º matrimônio: 1- José Rodrigues de Oliveira, 2- Joaquim Rodrigues de Oliveira, 3- Antônio Rodrigues de Oliveira (+31/03/1892), 4- Francisco Rodrigues de Oliveira, 5- Antônio Rodrigues de Oliveira, 6- Ana Rodrigues de Oliveira, 7- Maria Rodrigues de Oliveira,; 2º matrimônio: 8- Dirce Rodrigues de Oliveira, 9- Adhemar Rodrigues de Oliveira, 10- Laly Rodrigues de Oliveira, 11- Clarisse Rodrigues de Oliveira (+19/01/1926), e 12- Terezinha Rodrigues de Oliveira. 

Viveu pela sua família, suportou com galhardia três inventários (duas fazendas para cada filho) e um testamento para sua última mulher”. - Adhemar Rodrigues de Oliveira Filho.



3.º (Geração)Antônio Rodrigues de Oliveira, (5º filho), nasceu em 27 de fevereiro de 1895, na cidade de Piraju – SP, casado (1ª Núpcias - 27/05/1916) com Eliza Leite da Conceição (fal. 25/04/1924), (2ª Núpcias -15/11/1924) Anna Maria do Espírito Santo (fal.18/02/1933), (3ª Núpcias 26/06/1933) Margarida de Carvalho.
Tonico Anjo, foi proprietário da fazenda Pau D’Alho.

Antônio Rodrigues de Oliveira, ao longo da vida, em seus três casamentos teve ao todo 18 filhos, sendo eles: 1º matrimônio: 1- Francisco Antônio de Oliveira, 2- Anna (+1918), 3- Maria (+1918), 4- Anice Eliza de Oliveira , 5- Azilda Rodrigues de Oliveira, 6- José Rodrigues de Oliveira, 7- Albertina Rodrigues de Oliveira; 2º matrimônio: 8- Aparecida Rodrigues de Oliveira, 9- Eurides Maria de Oliveira, 10- Olinda Rodrigues de Oliveira (+23/09/1929), 11- Alício Rodrigues de Oliveira (*18/11/1930 +20/08/1949), 12- Pedro de Oliveira, 13- José Antônio de Oliveira, 14- Lourenço Aparecido de Oliveira, 15- Antônio Rodrigues de Oliveira Filho, 16- Maria Madalena de Oliveira, 17- Manoel Rodrigues de Oliveira; 3º matrimônio: 18- Antônio Rodrigues de Oliveira.


"Lembro-me com muito carinho do tio Tonico. Pouco falante, mas seus olhos brilhavam quando me via ou a algum outro sobrinho. O sorriso, mais que largo, era como me cumprimentava, isso valia mais que todos os elogios e bênçãos que quisesse me dar.

Depois que o Neno nasceu (filho da Margarida) ele descia a rua Ruy Barbosa empurrando o carrinho do filho, todo orgulhoso." - Adhemar Rodrigues de Oliveira Filho.
 



4.º (Geração) - Maria Madalena de Oliveira, (16 filha), nasceu em 25 de novembro de 1943, na cidade de Jacarezinho – PR, casada com (1ª Núpcias - 03/04/1965) com Carlos Frederico Borges de Carvalho (divorciada), (2ª Núpcias -1974) Bernardino Jacaré Neto (Tike Sam).

Minha Mãe, mulher esforçada que soube dar o melhor para os seus filhos (Educação, Estudos e Amor), ao longo da vida, em seus dois casamentos teve ao todo 06 filhos, sendo eles: 1º matrimônio: 1- Milton Guaraci de Carvalho, 2- Carla Jurema de Carvalho, 3- Claudio Frederico de Carvalho; 2º matrimônio: 4- Rita de Cássia Jacaré, 5- Cesarina Jacaré (+09/04/1977), 6- Elizabete Dione Jacaré.

5.º (Geração) - Claudio Frederico de Carvalho (3º filho), nasceu em 14 de julho de 1969, na cidade de Curitiba -PR, casado com Viviane Guerra.

Inspetor Frederico, ingressou na carreira da Guarda Municipal em 19/03/1992, na função de Guarda Municipal de 3ª Classe. Foi promovido a Supervisor em 26/06/2000. Ascendeu a função de Inspetor em 14/07/2004. Comandou a Guarda Municipal de Curitiba entre janeiro de 2013 a dezembro de 2015.


Inspetor Frederico


Formou-se em Direito pela Universidade Tuiuti do Paraná, no ano de 1997. Atuou como Membro do Corpo de Jurados do 2º Tribunal do Júri de Curitiba (2007 a 2011). Exerceu a atividade de Conciliador no Núcleo de Conciliação do Fórum Civil da Comarca de Curitiba (2010 a 2011).
Atualmente é Membro da Comissão Própria de Avaliação da Escola da Magistratura do Paraná, Curitiba/PR, desde 2012.
Exerce a Tutoria nos cursos on-line da SENASP/EAD, desde 2010,
É Conselheiro da Associação dos Servidores Públicos do Estado do Paraná-ASPP, desde 2005.
Autor de algumas obras focadas nas áreas do Direito a da Segurança Pública Municipal.

Homenagens Militares:
Honra ao Mérito - Batalhão de Polícia do Exército de Brasília - Brasília – DF (15/05/90).
Diploma Águia - Titulo de Águia - 1ª Companhia de Polícia - BPEB - Brasília – DF (15/05/90).
Menção Honrosa - Polícia Militar do Paraná – Comando do Policiamento da Capital - Curitiba – PR (06/11/04).
Diploma “Colaborador Emérito do Exército” – Comando Militar do Sul (25/08/2013).
Diploma “Amigo do Vinte” – 20º Batalhão de Infantaria Blindado (20/10/2013).
Medalha “Batalhão Sargento Max Wolff Filho” – 20º Batalhão de Infantaria Blindado (03/10/2014).

Homenagens Civis:
Professor Homenageado representando o Departamento da Guarda Municipal de Curitiba, prestada pela XII Turma de Formação Guardas Municipais – Curitiba – PR (2004).
Paraninfo do Curso de Formação Técnico-Profissional para Guarda Municipal, Curitiba – PR (09/06/05).
Professor Homenageado, prestado pelos Alunos da XIV Turma de Formação Guardas Municipais – Curitiba – PR (2005).
Patrono do Curso de Formação Técnico Profissional da Primeira Turma da Guarda Municipal de Campo Largo – PR (17/12/08).
Voto de Louvor e Congratulações, face ao ato de bravura prestado a comunidade, em defesa do Patrimônio Público desta Capital - Câmara Municipal de Curitiba – PR (20/04/11).
Menção Honrosa – Assembleia Legislativa do Estado do Paraná (29/11/2013).
Menção Honrosa – Assembleia Legislativa do Estado do Paraná (16/06/2014).
Diploma de Reconhecimento – Grande Oriente do Paraná – GOP (08/10/2014).

6.º (Geração) - Lucas Frederico de Carvalho (filho único), nasceu em 28 de novembro de 1998, na cidade de Curitiba -PR.

(https://www.myheritage.com.br/site-family-tree-133186041/frederico)
***

Origem da família Oliveira
O sobrenome Oliveira tem sua origem em Portugal e foi um dos primeiros sobrenomes a começar a se popularizar por aqui, por uma razão simples de que o Brasil foi descoberto e colonizado por portugueses.
Ele é classificado como sendo um toponímico, ou seja, de origem geográfica uma vez que Oliveira seria a árvore que produz a azeitona (oliva). Em Portugual, o nome foi originado em Paço de Oliveira, na freguesia de Santa Maria de Oliveira, Arcos de Valdevez. O sobrenome identifica esta família devido ao fundador deste tronco familiar possuir uma vasta plantação do fruto.

Curiosidades

Inicialmente, a informação que se tem é que Pedro de Oliveira, foi o primeiro a utilizar este sobrenome, cujo filho D. Martim Pires de Oliveira, arcebispo de Braga, fez o Morgado de Oliveira, com seu irmão Mem Pires de Oliveira em 1306.
Dentre os Oliveiras da história, pode se notar a existência de muitos condes, viscondes, barões, marqueses, bispos e arcebispos.

Fonte: http://www.origemdosobrenome.com/familia-oliveira/


***
Agradecimento Especial

Este trabalho foi possível graças a dedicação de Adhemar Rodrigues de Oliveira Filho, grande pesquisador que conversou com quase todos os Rodrigues de Oliveira (vivos).
Ouviu muito "causo" e muita coisa de se registrar em um livro, e por que não dizer, uma maravilhosa obra, intitulada "Estudo Genealógico do Grupo Familiar de Ângelo Augusto Rodrigues de Oliveira – Achegas para a História da Família – Os Ângelos"




O autor consegue fazer com que o leitor viaje no tempo e possa deleitar do aroma da terra molhada, recém cortada com o fio da enxada.
Todos os membros da família Rodrigues de Oliveira, deveriam ter um livro desta natureza na cabeceira de sua cama.
Ler e ver as dificuldades e a força de vontade dos nossos desbravadores antepassados, é um verdadeiro refrigério para a nossa alma.
Parabéns meu querido primo pela brilhante pesquisa.

***

Fonte de Pesquisa:
1). Estudo Genealógico do Grupo Familiar de Ângelo Augusto Rodrigues de Oliveira – Achegas para a História da Família – Os Ângelos. Adhemar Rodrigues de Oliveira Filho.
2). https://pt.wikipedia.org/wiki/Tr%C3%A1s-os-Montes_e_Alto_Douro
3) http://www.origemdosobrenome.com/familia-oliveira/
4) Quem quiser saber mais sobre a linga história da Família Rodrigues de Oliveira, poderá adquirir um exemplar do livro de autoria de Adhemar Rodrigues de Oliveira Filho, através do site: 

10 comentários:

  1. boa noite interressante a historia da familia rodrigues de oliveira. porque meu porque meu BISAVO CHAMAVA-SE
    ANTONIO RODRIGUES DE OLIVEIRA E MINHA BISAVÓ CHAMAVA-SE
    ANTONIA RODRIGUES DE OLIVEIRA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem possível que sejamos parentes.
      Você tem a data de nascimento deles?
      Tem um livro que foi feito com o nome de todos os membros da familia.
      caso tenha curiosidade, pode me mandar e-mail para insp.frederico@gmail.com

      Excluir
  2. Olá, estou procurando meus parentes.. meus bisavos chamavam-se João Rodrigues de Oliveira e
    Ana Rosa do Nascimento. Meu Vó era de São Gonçalo do Abaeté , o outro vo era Pedro Marques de Alcantara. E Ana maria de jesus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O NOME DO MEU TATARAVO SE CHAMAVA JOÃO RODRIGUES DE OLIVEIRA CASADO COM VICTÓRIA RODRIGUES DE OLIVEIRA AXO QUE ELE DEU O SOBRENOME A ELA, MAS MORAMOS EM SÃO MATEUS ES.

      Excluir
  3. olá. meu avô chamava José Rodrigues de Oliveira. nasceu em guarani- mg em 1900. e morreu em BH em 19i0.meu bisavo chamava Francisco Rodrigues de oliveira e tinha um outro filho de um casamento anterior...Braz Rodrigues. meu bisavo foi casado com Ana de Jesus. na zona da mata. em Minas Gerais. será que somos parentes?

    ResponderExcluir
  4. Oi, meu avô se chamava Joaquim Rodrigues de Oliveira, não o conheci nem minha mãe, pois ele faleceu quando ela tinha apenas cinco anos de idade, os mais velhos que o conheceram falaram que era de origem estrangeiro, minha faleceu aos 60 anos e já tem dez anos que ela faleceu

    ResponderExcluir
  5. Muito interessante o texto sobre a família Rodrigues de Oliveira talvez sejamos até parentes, pois meu avô paterno se chamava Dorival Rodrigues de Oliveira meu pai se chama Norival Rodrigues de Oliveira e eu me chamo Bruno Rodrigues de Oliveira

    ResponderExcluir
  6. Muito interessante os nomes da nossa familia Rodrigues de Oliveira, tbm o sou, aqui no Sertão do Araripe divisa de PE e CE. Quem sabe somos da mesma raiz!

    ResponderExcluir
  7. Boa noite inspetor Frederico, certamente somos parentes, sou bisneto de Ângelo Augusto Rodrigues de Oliveira, pai de Ezau Rodrigues de Oliveira, meu avô, pai de Antonio Alves de Oliveira, meu pai. Terei imensa satisfação em conhecê-lo assim como Adhemar Rodrigues de Oliveira Filho que conversou pessoalmente com minha mãe Benedita Theodoro de Oliveira e alguns de meus irmãos, entre eles Ana Alves de Oliveira e Joaquim Alves de Oliveira. Muito obrigado pela contribuição ao meus parcos conhecimentos de minha origem.
    Napoleão Alves de Oliveira.

    ResponderExcluir
  8. gente Joao rodrigues de Oliveira foi avô da minha avó Zenaida, ele se casou com Victoria rodrigues de oliveira, e a filha deles tambem se chamou victoria rodrigues de oliveira moramos em São Mateus ES.

    ResponderExcluir

Muito obrigado pela sua contribuição.
Inspetor Frederico

Onde Encontrar os Livros? Clik no Banner

Fale Conosco

Assunto do contato
Nome
E-mail
Mensagem
Cidade
Estado



http://www.linkws.com